Como evitar golpes na internet.

Existem dois tipos, mais frequentes, de problemas nas vendas de produtos pela internet. O primeiro e mais grave, são os golpistas, O segundo e também bastante sério, são os comerciantes inexperientes que sabem planejar corretamente seus negócios e não dão conta, muitas vezes, de entregar o produto e nem devolvem a quantia paga.


Montar um site ou, até mesmo, uma loja na internet não é algo que tenha um custo muito elevado. Essas e outras vantagens inquestionáveis do e-commerce, acabam sendo fortes atrativos para pessoas que querem ter um negócio próprio, porem sem muitos conhecimentos, acabam lesando o consumidor, não de forma intencional, mas pelo erro de gestão.

Já o golpista é um indivíduo que age em desacordo com a lei e se especializa em convencer seus clientes vítimas que seu serviço ou produto ofertado é honesto e verdadeiro.

Em ambos os casos, quem fica com o prejuízo, é quase sempre o consumidor e faz com que a imagem de uma ferramenta fantástica como a internet, seja abalada pelo mau uso, afastando clientes daqueles que trabalham dentro da legalidade e do profissionalismo.

Porém, evitar esses problemas e garantir sucesso nas negociações pela rede, é bem simples basta apenas tomar alguns cuidados.

1) Verifique sempre se o domínio é comercial ou gratuito. Se o for comercial verifique o endereço da empresa, os contatos e ambém o tempo em que o site está no ar. Normalmente empresas quebram entre primeiro e segundo ano por má de administração.

2) Busque no Google informações sobre a empresa e veja se existem comentários nos fóruns, listas de discussão e sites como o Reclame Aqui, para saber se é confiavel.

3) Se a empresa oferecer serviços gratuitos use os mesmos para testar o nível de atendimento e seriedade.

4) No site da Receita Federal se pode verificar a situação de uma empresa pelo CNPJ e saber se ela está apta para o comercio ou se tem algum problema. Golpistas não se preocupam com a lei ou burocracias governamentais.


5) Se a empresa for nova e não dispõe de serviços gratuitos ou o domínio não é comercial (provedor gratuito), procure efetuar compras com valores baixos, só para testar a qualidade e credibilidade. É melhor perder R$ 10,00 do que R$ 100,00.

E mesmo que seja uma empresa de grande credibilidade, fique atento e não forneça dados importantes por e-mail. Circula pela rede falsos e-mails solicitando dados pessoais usando nomes de grandes empresas e até mesmo de órgãos governamentais.

6) Desconfie sempre de preços muito fora do mercado. Produtos com valores muito baixo podem ser produtos de furto ou falsificados, principalmente se ofertados por empresas pequenas que não tem como negociar grandes volumes com fabricantes e distribuidores.

7) Sempre a nota fiscal. Esta é uma garantia importante no caso de  ocorrer algum problema.

Lembre – se: Internet é bem diferente do comércio formal em uma loja física, que permite um contato pessoal com quem você está negociando. No comércio formal, não é possível desaparecer apenas em um “clique” como ocorre com a internet em alguns casos, por isso é aconselhável ficar sempre atento e se prevenir.
Com um pouco de cuidado se efetuam excelentes negócios tanto na rede como na forma tradicional.

Se a empresa que você está negociando não possuir uma área de relacionamentos que permita conhecer melhor o estabelecimento e proposta comercial, fique atento. Procure sempre efetuar uma pesquisa antes de investir grandes valores.

Os problemas não ocorrem apenas com empresas novas e com os golpistas, mas as chances de receber o produto ou o dinheiro de volta, são menores nestes casos. Quando o problema ocorre com uma empresa já conhecida no mercado a chance de resolver é bem maior, e também é possível aplicar recursos de proteção ao consumidor.

E lembre-se sempre, todo cuidado é pouco!