Historia da eletricidade.

Historia da eletricidade.

Espalhe o amor!

filosofo
Thales de milleto

Na verdade o titulo está errado, pois a eletricidade sempre existiu, só que o homem não sabia o que era e muito menos, que poderia se beneficiar dela, o titulo correto seria “ A Historia do Uso da Eletricidade”.

Foi no seculo VI na Grécia antiga que o filosofo Thales de Mileto, descobriu uma resina vegetal fóssil petrificada chamada âmbar, que quando era esfregada na pele e cabelo ou no pelo de animais, atraia objetos leves como palhas, fragmentos de madeira e penas. Dai surgiu a palavra eletricidade, pois ambar em grego, é elektron.

Essa observação, deu inicio ao estudo de uma nova ciência, a eletricidade.

Mas só muito depois, no sculo XVI, é que surgiram outros relatos sobre o assunto, quando o medico da Rainha da Inglaterra, Elisabeth I, William Gilbert(1544-1603), realizando experiencias, descobriu outros materiais que também tinham propriedades eletricas de atração, como enxofre, vidro e resinas.

Mais tarde, no século XVII, o prefeito da cidade de Magdeburgo, onde atualmente é a Alemanha, Otto von Guerick (1602-1686), construiu um equipamento para estudar os fenômenos descobertos por Thales de Mileto.

O equipamento era constituído por uma esfera de enxofre, atravessada por um eixo de ferro, com uma manivela.

Enquanto girava a manivela, velozmente, com uma das mãos, e com a outra, protegida por uma grossa luva, Guericke atritava a esfera.

E a luva então passava a atrair alguns objetos leves e esferas de enxofre penduradas em fios.

Verificou também, que uma das esfera de enxofre suspensa por um fio, depois de encostar-se à esfera do equipamento, passava a ser repelida por ela. Descobrindo então que a eletricidade podia ser conduzida de um objeto à outro

Em 1730, o fisico inglês Stephen Gray, continuando essas experiencias, de condução entre corpos por contato, chegou à conclusão de que haviam materiais que eram condutores de eletricidade e outro não. Denominando de condutores e isolantes elétricos. Assim, Gray viu a possibilidade de “canalisar” a eletricidade.

O quimico francês Charles Dufay, em 1733, propôs a existência de dois tipos de eletricidade, a vítrea e a resinosa, que alimentou a idéia da existência de fluidos elétricos, também contribuiu muito para o desenvolvimento dos estudos da eletricidade.

Em 1750, o fisíco e politico Benjamin Franklin, deu continuidade à esses estudos e elaborou uma teoria de que esses fluidos seriam na verdade, um único fluido, descobrindo então a corrente elétrica. Baseado nisso, se conheceu pela primeira vez, os termos positivo e negativo.

benjamin franklin
Benjamin Franklin
Nós nascemos ignorantes, mas é preciso tabalhar duro para permanecermos estupidos!

As contribuições para o entendimento sobre a natureza da eletricidade, se aprofundaram a partir do século XIX, quando a ideia do átomo como elemento constituinte da matéria foi aceita, e com ela, a convicção de que a eletricidade é uma propriedade de partículas elementares que compõem o átomo (elétrons, prótons e nêutrons).

Por volta de 1960, foi proposta a existência de seis pares de partículas elementares dotadas de carga elétrica – os quarks, que compõem outras particularidades como os prótons que, então, deixam de ser elementares.

eletricidade
Eletricidade

Graças aos estudos desses pioneiros, hoje temos um uso cada vez mais intenso da eletricidade, e seria impossível viver sem ela no mundo atual.


Espalhe o amor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *